Poemas declamados

Loading...

31 março, 2009

«« Poema sem dor ««


Escuta, na noite silenciosa
As palavras que te chegam no vento
Escuta, presta atenção nesse momento
É minha escrita gasta, por vezes receosa

Confesso, escrita demente e curiosa
Que tenta invadir-te no sonho
Não digas, já sei, parece tristonho
É a única forma que tenho, a mais airosa

Assim, na noite gélida… sozinha
Vou entrelaçando a tua vida na minha
Contigo, vou tendo longas conversas

Vou tentando compor o poema, sem dor
Quase que oiço tua voz dizendo, meu amor
Acredita no poema,… ouvi tua voz ...és minha

Sem comentários: