Poemas declamados

Loading...

27 março, 2009

««Peço Paciência««


Peço paciência, ao poeta
Por ser quem sou
Peço paciência à palavra
Por me dar como dou
Às ideias peço, paciência
Para cultivá-las

Ao poema que fica
Peço desculpa pelo desabafo
Que tantas vezes me leva
Por caminhos de embaraço

Ao papel onde escrevo
Agradeço, a ternura
Com que me atura
Mesmo nas horas de impertinência
De concordância ou divergência

A ti
Minha mão amiga
Companheira de lida
Agradeço, o modo
Como deixas que te conduza
Numa caligrafia desnorteada
Tantas vezes baralhada

Por fim
Agradeço ao tempo
A todos os minutos e segundos
Que lhe roubo
Para me entregar a esta tarefa
De poeta louco
Que tudo diz, tudo escreve
E o pior
A tudo chama pouco

Sem comentários: