Poemas declamados

Loading...

28 março, 2009

««Encontro com um melro ««


Vislumbrei entre a folhagem
Aquele corpo luzidio
Pensei que era miragem
Que tinha chegado com o estio

Do meu canto sombrio
Vi o brilho tão intenso
Imóvel não dei um pio
Mantive-me em suspenso

De um preto tão intenso
Suas penas são pintadas
A lembrar um céu imenso
Em noite fria estrelada

Comigo ali especada
Encheu o peito cantou
Melodia apaixonada
De água meu olhar inundou

Algo me diz que ficou
Tão espantado como eu
Abriu asas e voou
Em voo picado pró céu

Foi assim que aconteceu
Com o melro o meu encontro
Agora aqui estou eu
Sonhando com o reencontro

Sem comentários: