Poemas declamados

Loading...

20 março, 2009

««Chamamento««


Olho-te cá de baixo
Junto ao rio
Onde dorme agora
Uma chave
Adulterando a paisagem
Em miragem

Estranha força esta
Que me chama na aragem
Ontem olhei-te de passagem
Reparei que estendes os braços
Nas pedras soltas
Que correm encosta abaixo

Talvez tentando que eu suba
Talvez pensando que eu ouça
Quem sabe sentindo meu choro

Relembrando-te castelo com vida
Dos meu tempos de menina
Deixei-te numa pedra escondida
Um poema sonhado,à partida

Como todos os sonhos
Perdeu-se no tempo, esfumou-se no ar
Só agora conseguiu voltar
Neste chamamento
Que me tira o sono o alento
Que me empurra em direcção
Ao que me pede o coração
Mas que quero renegar

Temendo o que poderei encontrar
Na sombra dessa muralha
Temendo não alcançar
Um poema a desbravar
Uma vida a meio caminho
Um verso a quem me dar
Temendo que seja tarde
Para amar

Castelo dos meus encantos
Porque insistes em me chamar
Na brisa que me afaga
O que tens para me contar

Quais os segredos que guardas
Que choro é que secaste
Que palavras escutaste
Que poema abraçaste
Porque a mim o queres dar