Poemas declamados

Loading...

21 março, 2009

«« Quero-te««


Quero-te
Como quem quer
A luz do dia
sonora melodia
Embala este crer
É crer
Crer até sem ver

E depois
Quero-te fascinação
Que envolve o coração
No sangue passa a correr
Meu peito a estremecer
Difícil é entender
Este crer
Assim sem ter

Ter ou não ter
Um crer assim
Destino será
Afinal quem saberá
Foi talhado ao nascer
Termina quando morrer

Pensando
Alguém me dirá

Sem comentários: