Poemas declamados

Loading...

03 março, 2009

««Saudade viraste fado««



Saudade és tão Portuguesa
Pelo mundo estás espalhada
Fazes parte da tristeza
Que no cais está ancorada

Nas correntes foste levada
Aos quatro cantos do mundo
Saudade mulher amada
De um Português vagabundo

Vagabundo, poeta fecundo
Levas-te saudade a eito
Teu amor foi tão profundo
Que a cantaste em verso insuspeito

Ai saudade que grande feito
De Camões até Pessoa
Zarpaste levando no peito
Saudades desta Lisboa

Por terras da Índia, de Goa
Do Brasil a Santiago
Pelas mãos de Malhoa
Saudade viraste fado

Sem comentários: