Poemas declamados

Loading...

09 abril, 2009

«« Pequem estão à espera de quê ««


Pequei , pequei porque amei
Como quem ama o sol ao nascer
Pequei por excesso de bem querer
Por iludir-me no dia em que julguei
Que tinha o direito de pecar
Ou somente o direito de sonhar
Acho que me estou a baralhar

Pequei por tentar encontrar
Uma vida um caminhar
Lado a lado sem amarras
Triste tola
Pensavas que alcançavas
Assim tudo de mão beijada
Que era simples
Estrelavas os dedos
Assim sem mais enredos
Aí… estavas tu...adorada

Claro… imaginei-me apaixonada
E depois
Ternamente beijada
Tem coisa mais engraçada

Quem nunca pecou
Perdeu a esperança
Instalou-se a desconfiança
Ignorou
Que nestas coisa do amor
Quem não arrisca não petisca
Portanto pequem
Estão à espera de quê
De olhar para trás
Verem que envelheceram
Sem ser capaz
De dar o salto
Ou cair do salto
Tanto faz
Interessa é encontrar o rapaz

O tal
Aquele que aquece a alma
Que nos faz fazer figuras tolas
Daquelas que põe os cabelos de pé
De qualquer crente de fé
Pois é



Agora falando sério
Pequei
Porque acreditei
Que tu
Eras um pecador
Mas não
Eras somente
Um sonhador
E eu
Vi-me de repente
Dentro de um grande tambor
Ai que dor
O pior
É dor de amor

Apetece-me gritar
Sr. Doutorrrrrrrr
Ai que horror
Acaba alguém
Por falar

Coitado nunca pecou
Por isso
O dedo apontou

Sem comentários: