Poemas declamados

Loading...

29 abril, 2009

«« Pássaro negro ««


Pássaro negro
De olhar brilhante
Cortas os céus de lés a lés
Pássaro negro
Diz-me quem és

Trazes nas asas
Uma luz incolor
Nas garras
As guerras perdidas
No olhar
Buscas conquistas
Em terras longínquas
Debicas a vida

Pássaro negro
Envolto em fumo
Nas mentes a germinar
Nas consciências a segredar
Afinal o homem
Sabe odiar
Nas clareiras
Onde deixou de sonhar

Sem comentários: