Poemas declamados

Loading...

09 abril, 2009

«« Pequei ««


Entraste silenciosamente no meu viver
Contigo trouxeste esperanças luzentes
Retalhos há muito perdidos distantes
Desejos afagaste assim quase sem querer

Despertaste ilusões, devaneios de mulher
Ilusões que tentei guardar em baú de zinco
Pequei, não as tranquei com cadeado ou trinco
Deixei-as à mercê de quem as quisesse acolher

Entraste silenciosamente na calada
Da minha noite nefasta, tão gelada
Trouxeste contigo a lua esbranquiçada ao longe

Por apenas um instante pensei ser o sol
Deslumbrei-me nesse trinar de rouxinol
Agora reparo que está distante, que me foge

Sem comentários: