Poemas declamados

Loading...

30 julho, 2010

«« Imaginação ««


Rompe a madrugada, no firmamento
Avista-se uma nuance avermelhada
Eu juro que te vi olhando a fachada
Da casa onde moro, encantamento
Vi-te ao longe sob as nuvens
Envolto no raiar do novo dia
Vi a terra nos teus olhos, vi-os reféns
Dos meus, quem diria

Que uma noite sem dormir
Me traria a ilusão
Presa num voo de cegonha, e o dia
Que chega trazendo os sons dos pássaros
Lentamente abre os braços, e a sorrir
Fala baixinho ao meu coração
Ai Maria, Maria
Adormece numa outra dimensão.
Esquece os sonhos, esquece os versos
Mas não esqueças que há horas p´ra dormir

Ai Maria, Maria
Esquece aquilo que te diz a ilusão.

1 comentário:

Cria disse...

Radiante composição, tal qual a foto !! Beijos, poeta amiga.