Poemas declamados

Loading...

30 julho, 2010

«« Até sempre António Feio ««



A morte é passagem
do outro lado repousa a aura
é uma nuvem, matinal aragem
que nos fere p`ra sempre a alma