Poemas declamados

Loading...

02 julho, 2010

Morro em cada ideia dispersa, de seguida encontro o eixo que me eleva pelo ar, assim dou asas à vida e aos poucos desnudo-me de mim..