Poemas declamados

Loading...

16 agosto, 2010

«« Uma canção de amor ««


Fecho os olhos e imagino
O que as cigarras estão cantando
Uma canção de amor

Fecho os olhos e imagino
O meu imaginar me revela
Navego num barco á vela
Que me conduz sem destino
Por um desejo felino
De me acoitar nos teus braços
Rir sem embaraços
Da vida que passa lenta
Tantas vezes desatenta
Soltar-me num sorriso genuíno

Aquele que me recordo
Ao som das cigarras cantando
Os meus olhos estão chorando
Porque choram, nem eu sei
Apenas recordei
O teu jeito de sorrir
Aquilo que julgo sentir
Neste momento tristonho
Eu não quero, mas suponho
Que navego a bombordo

Rumando, e lá alcanço
Atrevo-me de novo a escutar
As cigarras a cantar
Os meus olhos num ensejo
Olham as cigarras, sei que as vejo
Asas abertas ao sol
Por debaixo de um girassol
Cantando uma canção de amor
Peço um pequeno favor
Que te levem o meu abraço

Mas que o tragam de volta
Com os teus braços enlaçados

1 comentário:

Luís Coelho disse...

Fecho os olhos e imagino as cigarras a cantar
Fecho os olhos e imagino a praia e o mar
Fecho os olhos e imagino os teus braços a me abraçar
E depois abrir os olhos e começar a sonhar......