Poemas declamados

Loading...

18 agosto, 2010

«« Escuro ««


Porquê o escuro me olha
Sem ter nada a dizer
Porque será que desfolha
Em silencio o meu entender

Serei louca que procura
As respostas sem saber
Que respostas são doer
Que é a loucura lonjura
Escuro, que me estás a ver
Andar de lado em lado
Buscando em passo apressado
As respostas que estão velhas
Cheias de chagas abertas
Desfolhadas no meu viver

1 comentário:

Luís Coelho disse...

Bonito este poema.
As palavras parecem sair do escuro dos pensamentos e desfolharem as as perguntas a doer e nas respostas a saber