Poemas declamados

Loading...

26 agosto, 2010

«« Tem cuidado comigo ««


Tem cuidado comigo
Sou caule de rosa bravia
Ave solta fugidia
Sou sobreiro no meio do campo

Sou no tempo imperfeita
Mulher de medos, mas
Ergo-me com as manhãs
Solto num ai, acredita
Os medos, solto-os ao vento
Esqueço queixume e lamento
Viro garça em pleno voo
Solta de amarras, sou como sou

Sou caule de erva que cresce
De silva de rosas brancas
Em cada ideia me entrego
Assim os medos renego
E abraço o novo dia.

Tem cuidado comigo
Ás vezes sou de cristal
Outras sou pedra fria
A dor me moldou um dia
Em barro vermelho de sangue
A terra me cobriu do frio
A noite me tingiu de preto
Mas o sol do Alentejo
Cravou na minha pele branca
Lanças de força e de esperança
Comigo teve cuidado
Me embalou no montado
Me calejou o desejo
Me adormeceu com um beijo

Por isso tudo
Te peço
Que comigo tenhas cuidado.

Sem comentários: