Poemas declamados

Loading...

24 agosto, 2010

«« Quero-te ««


Quero-te
A simbiose entre ser e o incerto

Adormecer nos teus braços
Deslizar nos teus lençóis
Por entre mãos
Desembaraços
Agitar de lenços
Na despedida

Quero-te
Manuseamento de emoções
Medos, paradoxos
Arrebates, constatações
Sentires a naufragar
Por entre rosas bravias

Quero-te
Amedrontada a teus pés
Sinónimo e paixão
Beijo trincado
Corpos em combustão
Arrancar de alma
Em lenha afogueada

A simbiose entre o meu e o teu olhar
Entre nossos corpos cansados
Buscando por caminhos imperfeitos
Outro perfume
Quero-te como me queres
Leve, como uma pena
Solta na aragem que me faz
Querer-te com medo
Mas serena…

Sem comentários: