Poemas declamados

Loading...

27 junho, 2009

«« Olhar sagaz ««


Ah! Estás ai, sim ai, olhas-me com esse olhar
De quem tudo viu e o pior tudo viveu
Olhas e dizes, esquece o meu mundo não é o teu
Olhar sagaz de quem na vida sabe estar

Que me leva por instantes a desejar
Que o teu olhar pare um minuto no meu
Que consiga decifrar o que escondeu
O meu olhar, quando se atreveu a pensar

Que esse olhar que me olha no horizonte
De uma existência que jamais alcançarei
Me dará de beber naquela fonte

A que chamo ilusão à qual me pendurei
Imaginei que era uma enorme escada
Quem sabe um dia por ela subirei

1 comentário:

Maria Valadas disse...

Um poema de uma beleza sem limites!

Gosto de ler a tua poesia no Luso...

Mas, viajarei sempre que me for possível , até ao Blog.

Bom final de semana, Antónia!

PS: Obrigada por ter aceite o meu convite.

Beijos.