Poemas declamados

Loading...

03 junho, 2009

«« Conta-me histórias do mar ««


Ouve,
Conta-me histórias do mar, sim, histórias de encantar
Não faz mal se eu chorar, preciso acreditar que algures por esse mar, existe
Um porto onde possa atracar
Conta-me
Histórias de um pais longínquo, de praias de areia quente
De campos vestidos de verde, onde os dias ainda sejam azuis, e de noite
Se saiba sonhar
Conta-me dos teus caminhos, dos teus risos dos teus choros, dos teus ais e lamentos
Conta-me o teu rodopio, o teu sonho fresco e esguio, o que faz girar o mundo
Conta-me, que eu conto-te
A criança que fui um dia, a mulher que se seguia, e a mulher que sou agora
Um pouco torta, sempre na descoberta de uma praia deserta onde possa adormecer
No dia seguinte acordar, dizer bom dia ao sol, nos teus olhos me perder
Conta-me histórias do mar, sim, lindas de pasmar, manda-me recado nas nuvens
Que nunca é tarde para recomeçar, que lançaste velas ao vento
E me buscas sem cessar.

Sem comentários: