Poemas declamados

Loading...

12 junho, 2009

«« Montanha ««


Sussurras palavras, por onde caminho de alma nua
São como canteiros de flores em botão,
Tão delicadas, ternas, rosadas, dizem serei tua
Trémula deposito, o meu coração, na tua mão

Fiz de ti o sol, que me ilumina pela manhã
Corro ao encontro do arco íris, nos raios da aurora
Deleito-me nos doces bagos da romã
Sonho , sonho acordada, subo à montanha

Montanha onde espero, o final dos tempos
Que me faça brisa, me eleve a ti, em flor
Que me faça mulher, por breves momentos

Assim passo os dias, as noites, esperando um sinal
Que me mostre o sol, em todo o seu esplendor
Que me convença, não, não estás doida, é bem real.

Sem comentários: