Poemas declamados

Loading...

06 dezembro, 2009

«« O poeta aos meus olhos ( XVIII ) ««


( Penúria )
O Silva das Luminárias

Café Nicola teu berço, és apego
Velho amigo que vens de longa data
Nos improvisos que a moléstia arrebata
Achaste um meio de me dar aconchego

Josino amável em tuas mãos entrego
O derradeiro que nasce em cascata
Que consegues trocar por ouro e prata
Dás-me alguma paz, algum sossego

Não foras tu de fome já morrera
Não fora Deus, descrente viveria
Mas a paz ombro a ombro me acolhera

Desfiz-me do velho valor errante
Vestígio louco que me antecedia
A mocidade repousa em dor bastante

Sem comentários: