Poemas declamados

Loading...

11 março, 2010

«« Palhaço ««


Experimenta a olhar-me
Olhos nos olhos, talvez vejas
Uma tristeza crua a enlaçar-me
E não aquilo que desejas

A sina do palhaço
É agilizar a vida, dar-lhe asas
Fazer esquecer as horas tortas
O circo da sua existência, é baço
Como baço é o sentar-me
Na bancada de pau e esperar
As gargalhadas, esquecendo o olhar
Triste do homem, em risos de aço.

Sem comentários: