Poemas declamados

Loading...

30 março, 2010

«« Inexplicável ««


Será possível explicar o inexplicável
As faltas que se sentem ao longo da vida
Aceitei sempre como inevitável
Uma falta sombria mas escondida
De tão negra que era, deixei de a ver
A não ser quando me visitava nos sonhos
Madrugada fora, e teimava em ser
Um eco difuso mas tristonho
Poderei um dia explicar o inexplicável
A falta cessou, disse-me adeus foi embora
Bateu com a porta de forma implacável
Agora és tu que me visitas, noite fora.

Sem comentários: