Poemas declamados

Loading...

03 julho, 2009

«« Jornada ««


Aperta laço em volta da alma
Aperta dor na noite calma
Carrego nos ombros o mito do ser
Escorreguei na vida a ilusão de ter
Caí ao comprido no medo de ouvir
Levantei-me a tacto ânsia de seguir
Plantei a colheita metade perdeu-se
A outra metade floriu em êxtase
A meio caminho achei-me sozinha
Tropecei no destino na sorte minha
Lancei as amarras soltei-as no vento
Fiz pegas de caras aos contratempos
Por vezes perdida outras achada
É assim minha vida, a minha jornada.

Sem comentários: