Poemas declamados

Loading...

03 julho, 2009

«« Borbulhar ««


Teu corpo, os meus sentidos a despertar
Num afago de desejos tresloucados
Perfume de giesta em verdes prados
Convite, que não consigo recusar

Hino de esperança, em noite de luar
Amor, em teus suspiros inebriados
Repousam os meus medos devastados
Violinos, musica eterna de encantar

Caminhos que me atrevi a palmilhar
Sinfonia de sabores na pele a desfilar,
Em meus ouvidos, doce canção de embalar

Assim é a paixão que carrego com jeito
Que desfila no meu ser como borbulhar
Das aguas do rio que transborda do seu leito

1 comentário:

Maria Valadas disse...

Compreendo a tua atitude de não responderes aos comentários que te fazem... daí eu ter fechado o meu blog... e somente tem acesso quem eu convidei!

Fiz questão de convidar-te, mas somente comentas se assim o entenderes.

Bom final de semana.

Beijos desta Alentejana... que simpatizou contigo... pela tua escrita e por seres " quse" da minha terra!

Beijos.