Poemas declamados

Loading...

10 fevereiro, 2009

«« Se eu te falar de amor««


Se eu te falar de amor
Tanta coisa te vou perguntar
Porque é que amor rima com dor
E a saudade, porque teima a seu lado estar

E só estou a começar
A conversa está no inicio
Porque tantas vezes o amar
Vira enorme sacrifício

Tal qual fogo de artificio
Que brilha em rios de fogo
Ás vezes parece que é vicio
De boémio errante e louco

Outras vezes sabe a pouco
Esse amor de desventura
Quando no peito nos dá um soco
Vira amor de amargura

Depois tem o amor ternura
Que pelo tempo vai passando
Esse amor não é aventura
São duas almas se adorando

Se eu te falar de amor
Direi que sou aprendiz
Por entre balões de dor
Vou vislumbrando, um amor feliz

Sem comentários: