Poemas declamados

Loading...

12 fevereiro, 2009

««Beijos««


Beijos, eternos sabores a fruta madura
pedaços de amora, caramelo, hortelã
feitiços que nos invadem de ternura
que sorrateiramente brilham pela manhã

Em beijos subimos ás mais altas montanhas
rompemos por mares nunca navegados
somos guerreiros de tamanhas façanhas
outras tantas vezes, nos sentimos ultrapassados

Serão os beijos delicias dos enamorados
ou serão o repouso das almas perdidas
quem sabe somente castelos sonhados

Por dois seres que repousam de bocas unidas
perdidos na sorte do instante inventado
quem sabe morrer, nesse momento de vida

Sem comentários: