Poemas declamados

Loading...

31 agosto, 2009

«« Maria o nome seu ««


(Glosas )

Mote…

Gosta de vestidos de chita
De flores azuis miudinhas
Gosta de se pôr bonita
De voar com as andorinhas


Maria gaiata bonita
Das terras agrestes do sul
Desnuda-se ao céu azul
No seu jeito ciganita
Prende os sonhos numa fita
Que larga no horizonte
Bebe água numa fonte
Límpida da imaginação
Palmilha a imensidão
Gosta de vestidos de chita


Causa murmúrio nas vizinhas
O seu ar fresco singelo
Um cravo no cabelo
Ao peito rosário de rimas
Na voz soltam-se palavras
Que falam da terra quente
Relembra a sua gente
Como os filhos que são seus
Vai tecendo singelos véus
De flores azuis miudinhas

Já mulher ainda acredita
Na sua terra, na sua gente
Por vezes fica descrente
Mas de seguida arrebita
Assim o poema permita
Na rima seu mal espanta
Aqui cai, ali se levanta
Sua força vem do campo
Cobre-se de fresco manto
Gosta de se pôr bonita

Meia idade se avizinha
Uma ruga que já nasceu
Maria o nome seu
Em deleite escreve uma linha
No poema que acarinha
Conta os sonhos de então
Canta os velhos numa canção
Canta as penas do Alentejo
Gosta do cheiro do poejo
De voar com as andorinhas

3 comentários:

Cristina disse...

Linda Maria Gaivota! Tu quando nasces-te foi logo um autografo à parteira...só pode
Está lindo o teu blog...
Beijocas doces

Espero por ti no dia 7!

Jorge Santos disse...

Gosto do cheiro do poejo/na primeira chuva de outono/sinto-a em brando lacrimejo/e a ela me abandono/tendo sentido o poejo/doce e humido sonho,/sonho no alentejo
Jorge Santos (obrigado)

Cria disse...

Parabéns pelo teu espaço, vim aqui te conhecer e a-do-rei ! Beijos.