Poemas declamados

Loading...

21 agosto, 2009

«« Inatingível ««


Adormeci presa na tua imagem
Num tempo de antigamente
Nos sonhos que sonhei, estavas lá
Nas voltas que dei
Senti o calor do teu corpo
Nas horas sem dormir
Restou o vazio, uma miragem
Sim a tua imagem, estranhamente fria
Pálida por entre a laranjeira do jardim
Olhavas para mim
Como quem vê o impossível
Como inatingível é o sonho
Que sonho todas as noites
Quando o sono não vem, e tarda o dia
Adormeci presa na tua imagem
De manha, a cama estava vazia

Sem comentários: