Poemas declamados

Loading...

08 agosto, 2009

«« Crónicas da tia Alziraaã , Virei uma ledy ««


Vocês querem saber o que me aconteceu, nem sê diga se conti.
Um dia destes o mê Manel achega-se ao pé de mim e diz-me, olhando bem no fundo do meu olho, com aquele olhari que me mete os cabelos das costas im pé.
- Alzirã, ó mulher, tu tens que ir fazer um daqueles cursos avançados, aquêlis, que o nosso primêro inventou para que deixassem da havêri anafabetos no nosso pais. Intão tu na vês que falas mal pra caramba, é como assim uma mistura de espanholi portugalês entre a barragem do Alquêva e raia espanholã, tens que ter tento mulhéri, até a vaca da Zulmira tirou esse curso, virô uma dama.
Ah não, disse cá pós meus botões, se vaca da Zulmira conseguiu ê tamêm consigo, Se assim o disse, assim o fiz.
Vesti o meu vestido ás ramagens e dirigi-me ao centro das novas opurtunidadis, côsa mais linda, tanta mesa e tantos computadoris, ah… nunca tinha visto iguali, e aquelas senhoras todas de um lado pó outro e os cavalhêros, belos homis sim sinhôri, O mê Maneli à vista delis parace um pirum depenado.
Receberã-me muito bê, o piori foi a quntidade de coisas que tive que escrevêri, parecia o testamento do mê ti Zei, mas pronto tudo passou, lá tirei o bêdito curso e agora já sei escrever como uma ledy, digam lá que é mentira, se forê capazes, uhmmm…

Sem comentários: