Poemas declamados

Loading...

01 maio, 2009

«« Diz ««


Diz o que a alma atormenta
O que tarda a dizer
Nesse olhar a entristecer

Quais os segredos que guardas
Os desejos que resguardas
O que não, consigo ver
Diz, porque páras a olhar
Como se fosses abraçar
O vento que teima em passar
O céu, as estrelas a bailar
Abrigaste-te em altos muros
Os muros do silencio
Ladeados por extenso rio
Prisão que te mantêm cativa
Tal qual andorinha ferida
Suspiro solto sem tempo
Que transporta a neblina
Que desvanece esse olhar
Olhar, que quer falar
O medo de arriscar
O tentar ser feliz
Diz…

Sem comentários: