Poemas declamados

Loading...

01 maio, 2009

«« Luxúria és rainha ««


Luxúria erva daninha
Do prazer és rainha
A culpa não é tua
É minha…

Encontro-me nua
E… crua
Envolta na lua
Prazeres carnais
E outros que mais
Luxúria,
Estandarte em arraiais
Abres as portas
Aos vícios mundanos
Dos pobres humanos
Insanos…

Masturbação dos profanos
Desvios morais
Dos seres normais
E, outros que tais
Luxúria,
Vendavais, em ais

Tantos prazeres consensuais
Nos pecados capitais…

2 comentários:

AC Rangel disse...

Prazeres. Momentos sublimes da vida ditos de maneira tão poética.
Parabéns...

cruncx disse...

Adorei este poema.
Lascivo e perturbador...no bom sentido...