Poemas declamados

Loading...

28 maio, 2009

«« Onde me queres ««


Poderia dizer-te
Devolve o que tens meu
O sonho, a vontade,
De acreditar
Principalmente em mim
De ti nunca duvidei
Consegui ler por entre as linhas
Tudo o que retinhas
Aquilo que escondeste
Em tudo o que disseste

Foi fácil
Chegar ao fundo do teu eu
Talvez seja isso que não suportas
Quem sabe é isso a força torta
Que te afasta de mim
Viste-me morta
Sem saber
Pouco ou nada me fiz entender

Para quê
Cedo vi a minha realidade
Nessa ansiedade
Que tudo quer, tudo teme
Nada aceita
Sem ser a forma perfeita
Dos erros esconder
Dos meus bitola fazer
Num dedo a apontar
Num caminho a desencontrar

Viste o fácil que é desacreditar
Basta um momento
Para matar e enterrar
Tantas pernas para andar
Mas preferes gatinhar

Poderia pedir-te de volta
A confiança
Em lufadas de ar fresco
Mas como
Se tudo vês negro
Tudo é deserto
Onde derreto.
Onde te esqueces de ser feliz.
Onde me queres infeliz.

Sem comentários: