Poemas declamados

Loading...

30 maio, 2009

«« Sou maldito comigo só ««


Penas que carrego no coração
Só eu as entendo, só eu as transporto
Pesadas como chumbo, minha solidão
Habituei-me a elas, já não me importo

Sou apenas maldito, comigo só
Vagueio sem rumo ou passaporte
Pari os meus versos por entre o pó
Não tenham pena, não chorem a sorte

A sorte que me embalou ao nascer
Dotou-me com as palavras fáceis
Palavra de que me sirvo a belo prazer

Sei que sou difícil de entender
Pouco importa, sou aquilo que sou
Poeta louco, que se perde ao escrever

Sem comentários: