Poemas declamados

Loading...

18 maio, 2009

«« Fim de linha ««


Cansei de mim
Sim de mim
Do meu eu, do meu ego
Que não renego
Cansei, triste fardo
Que carrego
Aqui e ali escorrego
Quem me acode,
Não me acode
Foge, vai a trote
Saltando ladeiras, ribanceiras
Por entre os pedregulhos,
Que caiem ao passar
Fazem fileira
Tanto barulho
Por nada, acontecer
Tanto barulho
Como vou me conformar
Como vou adormecer
Neste gélido escurecer
Fim de linha
Que se avizinha
Que teimo em não ver.

1 comentário:

dilailasilvexhttp://dilailasilvex.blogspot.com/search?q= disse...

Fim de linha
Que se avizinha
Que teimo em não ver.

OLÁ QUERIDA ANTÓNIA
CÁ ESTOU DE NOVO.

E DEIXE CAIR OS PEDREGULHOS
SALTE E IGNOR OS ENTULHOS

MAS NUNCA PENSE NO FIM DA LINHA,
COM PENSAMENTOS POSITIVOS,
CONTINUAMOS A ESCREVER NOVAS LINHAS,NOVOS CAMINHOS, DAS NOSSAS VIDAS.
1 BEIJO LY

ESPREITE O MEU BLOG, TEREI PRAZER EM A RECEBER.