Poemas declamados

Loading...

09 janeiro, 2009

««Parda utopia««


Queria atingir a perfeição
Pobre demência, parda utopia
Tantas réstias de ilusão
Aliadas à fantasia

Quem diria…
A uma criança revolta, que mulher adulta
Continuaria a buscar palavras de encantar
Para poder rimar versos de causa torta

Será que depois de morta
A perfeição atingi

Nessa altura pouco importa
Sabendo que sempre vivi

Procurando a perfeição
Em todas as coisas que vi
Em todos, a quantos sorri


Mas nunca no que escrevi
Nem naquilo que senti.
Parda utopia de mim.

3 comentários:

Hugo disse...

Ola
muito obrigado pelo comentário no meu blog

acabou de adicionar o vosso link no meu blog sobre Montemor

Boa fim de semana

Hugo disse...

aqui vão mais imagens antigas sobre Montemor

http://picasaweb.google.com/montemoronovo/MontemorONovoAntigamente

antónio prates disse...

Mais uma vez passei por entre todas as palavras que me convidaram a regressar muitas mais vezes.

Obrigado e bom Domingo!