Poemas declamados

Loading...

16 janeiro, 2009

««Castelo da minha infância««


Pintei o azul do céu
Numa aguarela sem fim
Desviei esse teu véu
Numa tela pintada por mim

Lá no alto por entre marfim
Vejo-te qual ser imponente
Pinto-te mesmo de frente
Castelo de vida ausente

Memórias de meninice, eu vi
Revivi, chorei, e sorri
Tal foram as saudades
Que nessa hora senti
Pintando-te num quadro pintado por mim.

Sem comentários: