Poemas declamados

Loading...

07 janeiro, 2009

««Mar dos Sentidos««


Mar dos sentidos
Onde minha alma vagueia
Por entre gemidos
Sussurros contidos
Palavras que o vento semeia

Como quem colhe e a seguir presenteia
Assim é matéria, o nosso amor

Umas vezes surdo, outras perde o juízo
Umas outras teimoso, mas nunca vencido

Neste mar deslumbrante
Ergue-se tal força imensa
Que acalma e trás alento
Tal qual areias flutuantes
Perdidas num mar de tormentos

Eternos amantes
Do antes e do depois
Dois espíritos errantes
Envoltos em brancos lençóis
De tendas Mongóis

Vencidos, estafados, vibrantes
Há -de haver, um só instante
Meu amor,
Em que adormecemos os dois.

Sem comentários: