Poemas declamados

Loading...

26 novembro, 2009

«« O poeta aos meus olhos ( VI ) ««


( Camões )
Agonias

Camões, o teu grito chega por entre as vagas
- O modelo serás dos desgraçados.
Enxofre onde afundo os meus brocados
Tempestade de nuvens assombradas

Nuvens negras de chumbo disfarçadas
Fantasmas que me ferem, os malfadados
Camões, poeta, para mal dos meus pecados
Vida que desfazes nas minhas lágrimas

Porque teimas e aproximas na grandeza
Nereida marco teu rumo, e conto estrelas
Senhora da vida faz-me ver com clareza

O clarão do poeta que me lembra alegria
Ajuda-me, arranca as dolorosas lágrimas
Ou então, cala p`ra sempre a minha poesia.

Sem comentários: