Poemas declamados

Loading...

17 novembro, 2009

«« Em uma esquina ««



Cruzei-me com a tristeza numa esquina
Olhou-me, era minha conhecida
Abraçou-me um abraço enternecida
Afinal só eu te resto, sou tua sina

Segredou-me ao ouvido, eras menina
Embalei-te nos meus braços, estarrecida
Que fizeras para me teres por toda a vida
Respondeste num sussurro, força divina

Que fazer quando o sol fica sem brilho
Que fazer quando as dores são a dobrar
Diz-me minha amiga qual é o trilho

Para um aconchego me embalar
Ter um sorriso logo pela manhã
Quem me dera adormecer, não te encontrar

Sem comentários: