Poemas declamados

Loading...

03 setembro, 2010

«« Sim e não, um senão ««


Se…não é um castelo de espuma
Edificado no leito do rio
Senão é pensamento, irrisório
Tanta vez gasto pela mente informe
Se…não o contrário de se…sim

Num sim se abraça a vida
Se desfaz castelos de espuma
Um sim alarga o horizonte
Transporta o corpo pelas vicissitudes
Alimenta a alma, sacia a sede de esperança

Haja o que houver entre o sim e o não
Existe sempre uma vontade
A vontade demove o não
Eleva o sim pelo nascente
A vontade transporta no vento suão
A força do querer num tímido… sim

Sem comentários: