Poemas declamados

Loading...

17 setembro, 2010

«« A saudade dos poetas ««


Como se lida com a saudade
Com a vontade que nada pode
Contra barreiras impostas, pelas sombras
Que vagueiam na memória dos poetas

Alguém me diga
Como seguir em frente
Virar as costas ao pesar
Nos ombros o chumbo
De nada
Nos olhos o vazio de um dia infeliz
No peito a ilusão desfolhada na madrugada
Desfeita em espuma, outra vez o nada
Numa outra revirada

Porque carregam os poetas o peso do mundo
A ingratidão da existência
Porque carregam os poetas
A abstinência
Mortificam-se por isto e por aquilo
Aos olhos dos outros, são loucos
Esquecem que no coração do poeta
A dor é mais dor, o dia mais claro
E a noite mais sombria

Como se lida
Com a saudade do poeta
Contorce-lhe as vísceras
A alma desfaz-se em pó
Num olhar que abraça a vida

Só o poeta consegue
Lidar com este mundo decomposto
Mesmo assim sentir o cheiro e o gosto
Das flores de Maio em flocos de neve.

1 comentário:

Cria disse...

Verdadeiro, poeta amiga ! Beijos.