Poemas declamados

Loading...

13 abril, 2010

«« Sinto-te a falta ««


Esta tarde não sei o que sou
Talvez seja um barco sem remos
Ou quem sabe o vento que antepôs
O silencio, o muro onde estou
Está amarelecido pelo sol
Encosto-me a ele e sigo no rol
Do meu pensamento, leva-me a ti

Esta tarde sinto-te a falta
O dia escureceu mais cedo
Ainda tive tempo de dizer-lhe um segredo
Preciso de ti, meu amor tenho medo.

Sem comentários: