Poemas declamados

Loading...

10 maio, 2010

«« Do passado ««


Oiço ao longe a voz das almas
Numa lamuria infernal
Gritam, choram, uma dor descomunal
Oiço ao longe a voz das almas
Neste chão que é Portugal
Reconheço uma voz parental
Como ela não tem igual
Saiu lá do passado, infernal
Gritando, porque cegaram afinal.

Sem comentários: