Poemas declamados

Loading...

24 outubro, 2009

«« O teu olhar ««


Deixa que durma junto ao teu peito
Como quem sabe que será a ultima
Vez, em que a vida solta fios de espuma
Colorida, anunciando o amor eleito

Por essa hora meu amor, o sol contrafeito
Adormece embalado na bruma
Que envolve a noite como uma pluma
Esvoaçante em ondulado perfeito

Se me embalares nesse ondular
Dormirei descansada, na noite fria
Porque a lua teimará em nos aconchegar

Nos braços do sol que acabou por ficar
Reflectido nos raios de luar cintilante
Onde me revejo, o teu aveludado olhar

Sem comentários: