Poemas declamados

Loading...

17 outubro, 2009

«« A mente ««


Engalana-se ou amarra-se a mente
A nebulosidade é sábia ou gélida
Caminha ao acaso sempre distraída
Por vezes é uma lança crua e dormente

Que insiste em sobressair delirante
Envolta em glorias à partida
Escusas ou brilhantes, puta de vida
Que foge do olhar num breve instante

E o dia que teima em amanhecer, sorri
Envolto num sol que não vira as costas
Á mente que teima em dizer morri

Tem razão o dia, a mortalha é bandeira
Que erguemos a nosso belo prazer
Basta que a ideia voe na hora certa

1 comentário:

Cria disse...

Belíssima expressão por aqui ! Um beijo e o desejo de um dia feliz.