Poemas declamados

Loading...

29 janeiro, 2010

«« Conversa de ti em mim ««


Vou te contar baixinho, o meu segredo.
Quero acreditar, que um dia … um dia!...
Irei ver o mar, entrarei nas suas águas.
Irei perfumar-me na fresca maresia.
Bem lá no fundo: encontrarei um rochedo!...
Que me acolherá no seu seio.
Acabará por me conduzir, ao areal tórrido!
Fará com que perca o receio...
De morrer sozinha, num vazio esvaído:
Pela cercadura gélida, do não.
Dirá em palavras temperadas,
pelo sal da emoção:

Vem, vamos ver o mar...
Vamos nele entrar...
Vamos acreditar.

Que o tempo de espera, cessou.
E que apenas por isso, o mundo não acabou!
Que uma pomba, esvoaçou...
Sobre as nossas cabeças!

Espera… ainda não adormeças...
Amanhã: espero por ti na areia branca.
Na areia deslizante, da solidão.

1 comentário:

Sonia Schmorantz disse...

Que linda postagem!
beijos, ótimo fim de semana