Poemas declamados

Loading...

14 janeiro, 2010

«« Baça ««


O chumbo pesa-me na memória, ou
As ideias recusam-se a sair, são icebergues
Frios e gelados, são pedaços de um eu
Perdido entre o eco e o silêncio simples

O chumbo pesa-me na memória, sou
O extravio de uma criação ignóbil mas cortês
Que acreditou em dias quentes e felizes
Esqueci que a seguir ao verão no céu

Se escreve as linhas outonais que auguram
O frio Inverno, e a memória fica baça
Fecham-se as ideias, nem sempre procuram

As clareiras abertas entre a chuva que encharca
O chão inundado, chamado coração
O chumbo pesa, e as ideias são fumaça

Sem comentários: