Poemas declamados

Loading...

06 outubro, 2007


Minha doce companheira
Noite silenciosa e escura
Tu trazes prá minha beira
Uma réstia de ternura

Uma réstia de ternura
Quando penso no meu dia
Entrei nos limiares da loucura
E dei asas à fantasia

Pode parecer fantasia
Mas meus sonhos puderam voar
Será que no novo dia
Eu não volto a tropeçar

Será que vou caminhar
E em frente vou seguir
Será que me vou encontrar
E não me vou iludir

Bem viva me quero sentir
Minha vida quero mudar
Eu quero voltar a dormir
E contigo quero sonhar

1 comentário:

jose ilidio torres disse...

Car amiga, dei uma volta pelo teu simpatico blog e gostei muito.
Voltarei sempre que me apetecer ler emoções verdadeiras, marcas de uma alma que gostei muito de conhecer.
Continua a escrever.
Um beijo do José