Poemas declamados

Loading...

02 novembro, 2007

Regaço




Mãos que descansam no regaço
Mãos trigueiras calejadas
Mãos que emanam cansaço
De tantas dores passadas

Olhando a velhinha sentada
Ninguém fica indiferente
Suas mãos tristes cansadas
Jazem no regaço dormente

É triste a dor que sente
A velhinha de ar tristonho
Carrega no peito ardente
As mágoas do abandono

Sem comentários: