Poemas declamados

Loading...

13 novembro, 2007

Para quem escrevo



Perguntaram para quem escrevo
Respondi para toda a gente
Meus versos se inspiraram
Nos meus sonhos simplesmente

Quase de forma cadente
Escrevo o que me vai na alma
Solto de forma crescente
Retalhos de uma dor calma

Se é que na dor pode haver calma
Talvez me esteja a lamentar
São dores que me vão na alma
Na mais simples forma de rimar

É uma forma de estar
De contra a razão correr
É uma maneira de agitar
Esta minha forma de ser

Sem comentários: